Simpathy For The Devil [ FINALIZADA ]

Página 3 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Simpathy For The Devil [ FINALIZADA ]

Mensagem por Gregar em Sab Jan 31, 2015 11:46 pm

An Opened Door
"Pick a card, and let fate guide you"


Cravava a espada naquela frágil criatura, um ser quebrado que a neste momento não apresentava risco algum. Continuar com a tortura seria não apenas um desperdício de tempo, se qualquer um se mantivesse agindo exatamente como um demônio, o que os tornaria tão diferente de um? Se não nossas escolhas, o que nos diferenciava das criaturas que tanto eram repudiadas? Criaturas como aquelas não são desta forma por simplesmente serem, são suas escolhas que os tornam demônios. A mesma escolha que tornara o chamado homem das correntes em uma criatura vil e baixa, seria claro que deveríamos avançar, esperava as criaturas em nosso encalço, mas uma traição tão rápida? Alguns pareciam desesperados para nós verem executados. Teríamos de tomar providencias era fato, mas em um momento como esse a saída do desfiladeiro parecia a oportunidade mais segura.

- Que seus crimes sejam punidos com justiça, e que sua alma finalmente encontre a paz.

Diria as palavras em uma prece para a criatura que virara pó, embainhando a lamina novamente. Muitos deles caiam, poucos se comparados aos demônios, mas ainda assim perdia a conta de quantas vezes havia visto cenas como aquela. A morte parecia sempre nos acompanhar, hoje ou daqui alguns dias, era difícil saber quando seria a hora de encontra-la cara a cara. Ainda assim, algumas atitudes pareciam serem capazes de aproximar esta circunstancia, Ahron parecia especialista nelas. Ouvia os latidos, os mesmos latidos que a minutos haviam me feito salta para um penhasco, me virava com preocupação para a direção dos sons, e mesmo eu não conseguia evitar a cólera que escalava pelo peito. A atitude do guerreiro era estúpida, tola, impensada. Abrir as portas para a caverna em busca de mais inimigos, inimigos tão complexos como cães infernais era um ato impensável. Tão logo via a cena, conjurava uma carta do Julgamento, a atirando ao lado da porta que se abria.

- Seria você um surdo, ou apenas um imbecil completo? Referia-me a Aharon. - Ignora meus avisos sobre os cães e decide coloca-los novamente em nosso encalço? Se é a morte que deseja guerreiro, garanto que ela vira durante esta missão, mas lhe alerto para caça-la sozinho. Virava-me a Thomas. - Senhor, temos de escalar rapidamente a parede caso não queiramos os cães saltando sobre nós, pelo que posso dizer há ao menos dúzias das criaturas naquela caverna. Falaria minha opinião, aguardando a decisão do grupo, como de costume seguiria o que fosse definido pela maioria, fosse isso o que fosse.
avatar
Ver perfil do usuário
Mensagens :
63

Data de inscrição :
06/01/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Simpathy For The Devil [ FINALIZADA ]

Mensagem por Asgard em Dom Fev 01, 2015 12:50 am

Deixei as coisas acontecerem por si, minha averiguação não me fora tão útil como esperado, mas ao menos não atrapalhara ninguém. Enquanto eles extorquiam informação do demônio, comecei a procurar por alguns recursos que o ambiente podia me proporcionar, além de encher o cantil e frascos menores, para futuras algumas coisas, nem sempre se sabe o que se vai fazer com o que se tem. Apropriei-me de algumas pedras, lodos, e o que mais achasse importante para se carregar comigo para servir como armadilha ou qualquer outra coisa.

Quando finalizaram Aharon encontrara uma passagem, pelos barulhos escutados não era de bom grado seguir por ele, já que enfrentar cães infernais que estavam em grupo era sempre dor de cabeça e o grupo sempre acaba se separando, ainda contando com um que se dispersa do grupo e acaba morrendo. Não seria nada agradável, mas estava sentindo que deveria tentar melhorar meu modo de caça com esses cães, pois estou encontrando-me em espaços muito abertos, além das minhas habilidades humanas, diferentes dos outros, não sei fazer nada além. Não sabia ainda a resposta do grupo, mas queria muito seguir aquele caminho.

-- Não é por nada, mas queria averiguar até onde esse caminho nos leva, e não adianta ser ignorante com os outros Joker, cada um segue o que achas melhor. – Dando uma leve pausa seguida de ignorância para qualquer ação que repudiaria sobre minha fala. – Bem, não vejo problema em ajuda-los a subir a montanha caso precisem, mas cães são cães, acho que não importa se forem infernas a caça por eles deve ser a mesma. – Viro-me para Aharon – Se quiser seguir por ai, serei sua companhia, não vejo mal nisso. Só espero estar pronto para me acompanhar no fim de tudo. - Dizia com um leve sorriso, mas um sorriso nada caloroso e provavelmente sombrio, pois sabíamos que a morte era só questão de tempo.

Esperei a todos se decidirem para terminar de vez com a coleta de materiais.
avatar
Ver perfil do usuário
Mensagens :
60

Data de inscrição :
06/01/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Simpathy For The Devil [ FINALIZADA ]

Mensagem por Spark em Seg Fev 02, 2015 11:49 pm

Spark segurava o máximo possível para não rir dos gritos de dor do seu torturado, mas aquilo era maior do que ele, simplesmente não conseguia se conter muito bem ao ver um membro da raça que o fez tanto sofrer gritar de dor. As lembranças do que fizeram com ele vinham a sua mente como o Godzilla flashes de luz, por uns instantes sentiu sua pele queimar e seus ossos se retorcerem como na vez que sua transformação começou. O sátiro estava feliz como pinto no lixo com o seu novo “brinquedo” mas essa felicidade não durou por muito tempo, o mago que havia o dado a carte de comunicação sem dizer nada chegou até o demônio que estava começando a falar e simplesmente o matou, o sorriso  do rosto de Spark simplesmente sumiu, ele entrou em choque por uns instantes, tempo o suficiente para o mago conjurar mais uma de suas cartas e ofender Aharon, mas nada daquilo foi visto por ele (o bode azul no caso), ao sair de seu estado de choque o bode enfurecido pulou em cima do mago o jogando no chão, seus pelos estavam arrepiados e suas presas a mostra a baba escorria da boca de Spark como se ele fosse um animal selvagem em cima de sua próxima refeição, por pouco ele não cravou seus dentes no pescoço de Joker, mas foi ai que lembrou que era um soldado e não mais uma besta comandado pelos demônios:

- Mago, da próxima vez que tomar de mim uma presa... Reze para o deus que acredita ter piedade de você, pois eu não terei.

Viu que um dilema se formará na equipe, alguns membros gostariam de entrar na caverna infestada de cães do inferno e outros simplesmente queriam subir a montanha. Tolos aqueles que desejavam encarar os cães... Spark já havia tido experiências com as criaturas tenebrosas, eram terríveis seres que caçavam implacavelmente suas vitimas, o sátiro não estava não tinha nem um pouco de vontade de se envolver com aquele tipo de monstro novamente. Se pós ao lado de Thomas e esperou que o capitão tomasse um decisão, afinal nada mais era do que um subordinado, não importa oque dissesse ou desejasse a palavra final seria dada pela criança que os liderava.
avatar
Ver perfil do usuário
Mensagens :
22

Data de inscrição :
07/01/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Simpathy For The Devil [ FINALIZADA ]

Mensagem por Myra em Seg Fev 02, 2015 11:50 pm

Thomas tentava coletar respostas do tatuado, mas não seria possível com os métodos convencionais, talvez nem de outras maneiras. As coisas estavam começando a ficar tediantes, me sentei e segurei minhas pernas, Eins sentou-se em meus joelhos e ficou brincando com o cabelo que estava fora do lugar. Spark torturava o demônio com agua benta, aparentava doer, mas ele já deveria ter sentido algo quando estava no inferno, mas o sangue preto escorria por todas as entranhas de seu corpo, vez ou outro me virava para ver como estavam as coisas, pelo menos o bode parecia estar se divertindo. No meio tempo Aharon, o homem velho e estranho, achou uma entrada para dentro da parede, dava para se escutar uivos e latidos vindo de dentro, não parecia um lugar muito convidativo muito menos acolhedor.

Agora tínhamos duas opções, continuar pela passagem secreta que Aharon achara ou manter o plano inicial, que seria escalar a montada, Joker optou por escalarmos a parede, Asgard, disse que faria o que o grupo quisesse fazer, os outros se mantiveram calados, pensando. Mesmo tendo cães infernais, não acho que seria muito difícil derrota-los, ficaríamos cansados e talvez não conseguiríamos chegar até a Atalaia, isso era certeza, então decidi considerar escalar a parede. - Eu tomaria cuidado com essas cavernas, cães infernais, nada legal. – uma voz estranha ecoou em minha cabeça, olhei para os lados, mas não havia ninguém falando comigo, e não era um voz familiar, também não parecia ser  o demônio. Dei um leve soco no lado direito de minha cebeça. – Boba. Deve estar cansada já. – Disse a mim mesma em voz baixa ainda sentada esperando a decisão do jovem capitão.
avatar
Ver perfil do usuário
Mensagens :
47

Data de inscrição :
09/01/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Simpathy For The Devil [ FINALIZADA ]

Mensagem por tibi em Ter Fev 03, 2015 12:08 am

Descobrira uma passagem secreta em sua rápida averiguada pelo leito do rio. Um pequeno símbolo que fugia dos padrões das rochas revelara um túnel primitivo feito de pedra, contudo os sons que vinham de lá não eram nada convidativos à Aharon. O paladino parara diante do portal e o observou por uns momentos, refletindo sobre aquela ser uma melhor escolha do que seguir o óbvio caminho que os Guardiões sempre tomava para a Atalaia dos Guardiões. Cães infernais em uma passagem secreta nas rochas. Está óbvio que eles estão servindo como um último recurso para que não peguemos esse caminho... Nem mesmo atravessamos o rio e já enfrentamos dois demônios que deixaram claro que a nossa partida já é conhecida por Lúcifer. Se seguirmos à céu aberto encontraremos muitos outros demônios com certeza. De repente, uma carta voava e na direção da porta e a atingia. Não era preciso pensar para saber quem fizera aquilo.

Aquele demôniozinho de merda... Aharon virava-se em fúria, alcançando com seu olhar o rosto de Joker que, ainda por cima, ofendia o paladino sem nenhum pudor. Ouvia ele falar enquanto se aproximava a passos nervosos em sua direção, parando apenas para desferir um forte tapa em sua cabeça, independente se ele tivesse terminado seu discurso ou não -Se ponha em seu lugar, moleque estúpido -Terminando aquilo ficaria encarando Joker nos olhos com frieza, esperando para ver se o meio-demônio tomaria mais alguma atitude. Terminado aquele problema, virar-se-ia à Asgard, que naquele momento já havia sugerido seguir pela passagem secreta e concordaria com a cabeça com ele. Logo em seguida, falaria para os outros do grupo em voz alta, tentando convencê-los a tomar aquele caminho -Sim. Existem cães infernais nessa caverna, mas como Asgard disse, somos mais do que capazes de enfrentar algo assim. Essa é uma passagem secreta, então provavelmente não haverá maiores demônios guardando tal lugar como nos caminhos que tomaríamos a céu aberto. Lúcifer já sabe que partimos e já movimentos seus servos para nos impedir, e muito provavelmente existe alguém que nos traiu. Contudo, nem mesmo esse traidor saberia que tomaríamos um caminho secreto que não conhecíamos antes... Thomas, seguirei por aqui e acredito ser a melhor escolha a longo prazo. Nada mudará minha escolha agora, então quem quiser escalar esse paredão... Adeus.
avatar
Ver perfil do usuário
Mensagens :
13

Data de inscrição :
11/01/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Simpathy For The Devil [ FINALIZADA ]

Mensagem por Aehoo em Ter Fev 03, 2015 2:33 am

Eles falavam. Dor era dor em qualquer lugar e de fato, Thomas acreditava que ninguém se acostumava ou gostava de ter ela como companheira. Isso fez com que o demônio abrisse a boca, mas como sempre eles nunca eram convincentes. A resposta soou enigmática à Thomas que não conhecia ninguém com as descrições dadas pelo demônio. Mas agora tinha preocupações maiores do que simplesmente sair em busca de uma pessoa com aquelas características. Uma hora ou outra eles iriam chegar até o grupo de Thomas, se era o que eles tanto queriam. Virou-se para encarar seu grupo e até considerou escutá-los, antes que toda aquela confusão se instaurasse.

Tudo por causa de uma outra maldita passagem. Seria um bom lugar a considerar, não fosse pelo fato de Joker ter vindo dali, avisando sobre seus perigos. Cães Infernais tinham a capacidade de ficar invisíveis e como Joker provavelmente tinha lutado, suas forças não estavam cem por cento. Fora isso, tinham acabado de sair de um combate não muito fácil, onde o grupo acabou se separando. As condições imploravam por uma trajetória mais segura e essa definitivamente não era uma delas. Queria ter dito isso antes de toda aquela agressão começar e até Spark tinha se envolvido nela. Contudo, fora muito além de uma pessoa.

Quando Thomas passou por Myra, ela sentiu como se um tufão passasse por ela. De fato, sentiu um vento forte balançar suas roupas e acertar seus cabelos. De forma veloz, com as habilidades de um Capitão, Thomas sacou a sua espada e pegou a de Myra para si. Avançou contra Aharon e Joker e nem sequer sentiu remorso quando aquele tornado explodiu ao seu redor, jogando os dois com violência contra a parede contrária. Com passos rápidos e aproveitando o momento de confusão causado, Thomas aproximou uma lâmina no pescoço de cada. Enquanto isso, um círculo com inscrições sagradas das mais diversas brotava no chão, sobre a água, impedindo os dois de usarem suas habilidades.

- Eu não preciso de vocês. Valiheim está logo atrás de mim, eu posso pegar qualquer pessoa. - Pressionou as lâminas, cortando-os levemente. - Eu posso perdoar muitas coisas, mas insubordinação é algo que me irrita profundamente e vocês não querem me deixar irritado. Assim como vocês, eu fui treinado para matar o que me traz problemas. Mas dentre os Guardiões, vocês sabem que eles não especificam que esses problemas são somente demônios. - Os olhos frios de Thomas e sua voz metálica e grossa faziam o ambiente ficar pesado. Subiu a lâmina pelo rosto dos dois. A ponta passando levemente de baixo dos olhos. Por fim, se levantou e olhou a todos.

- Existe um motivo para eu ser um Capitão. E esse motivo, é que eu não sou nenhum de vocês, porque se eu fosse, eu preferia me matar. Quem toma as decisões sou eu. Vocês andam se eu mandar andar. Param se eu mandar parar. Todos podem até sugerir, mas quem dá a palavra final sou eu. E eu digo que nós vamos escalar. - E olhou severamente para Aharon. Thomas estava ficando cheio de toda aquela baboseira, preconceito e discussão. - E se algum de vocês tiver problemas em seguir ordens, pode pegar suas coisas e ir embora. Afinal, você é capaz de sobreviver só, não é? - Olhou para cada um deles, que sabiam que ir sozinho em algum lugar dali era mais do que suicídio. Voltou-se então para Joker. - Abre a merda dessa porta pra quem quiser ir. E o resto: Vamos escalar. - Concluiu, seguindo para sua subida.
avatar
Ver perfil do usuário
Mensagens :
88

Data de inscrição :
08/01/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Simpathy For The Devil [ FINALIZADA ]

Mensagem por tibi em Ter Fev 03, 2015 4:06 am

Podia-se dizer que Aharon era um homem racional, mas quando ouvira aquelas palavras vindas de Joker não pôde evitar de tomar alguma providência. Seu preconceito era acentuado, as lembranças eram recentes e o paladino conhecia a história por trás daqueles seres. Já tentara no passado deixar o ódio de lado, mas as cicatrizes em suas costas eram prova da sua incapacidade de ver os meio-demônios como um irmão em comum. O confronto entre os integrantes do grupo já havia acontecido e Thomas tomara as devidas provisões para contê-los.

Com as costas da mão o vanguardista enxugou o sangue em seu rosto. Olhou lentamente para todos ali presentes, humanos e meio-demônios, um grupo pequeno buscando uma salvação para toda a humanidade. A razão lhe dizia claramente para ignorar tudo aquilo e seguir as palavras de Thomas, mas um orgulho descomunal o impedia de simplesmente abaixar sua cabeça naquele momento e acatar aquelas ordens. Aharon estava decidido e se manteria convicto em sua escolha. Não disse mais nenhuma palavra. Prendeu o escudo em seu antebraço, empunhou a maça com a outra mão e seguiria pela passagem secreta. Se estivesse escuro ali dentro, deixaria seu terço exposto e o usaria para iluminar seu caminho, seguindo na frente quer estivesse sozinho ou acompanhado de mais alguém.

Perdoai-me Deus, pois não sei o que faço. Que minha Fé em tua palavra me guie por mais uma provação. Caverna adentro Aharon iria, acompanhado de seu terço, seu escudo, sua maça e sua Fé.
avatar
Ver perfil do usuário
Mensagens :
13

Data de inscrição :
11/01/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Simpathy For The Devil [ FINALIZADA ]

Mensagem por A Morte em Ter Fev 03, 2015 11:40 am

Após a confusão ( que apenas se estabilizou quando Thomas tomou as rédeas da situação ) o grupo decidiu se separar em dois, talvez não de bom grado mas ainda sim a escolha havia sido feita pelos próprios membros dessa vez. Prontos para escalar ou atravessar a escuridão da caverna eles partiram, sem nem mesmo se despedir, aqueles que decidiram ir pelo paredão perderam Asgard e Aharon de vista quando a escuridão da caverna os engoliu junto aos latidos de cães infernais.




Asgard e Aharon caminhavam lado a lado com o caminho iluminado pelo terço no pescoço do paladino, a luz sagrada se espalhava pela caverna afastando a medonha escuridão que tentava inutilmente envolve-los, conforme caminhavam pelo extenso corredor podiam ouvir o latido dos cães infernais cada vez mais próximos, obviamente os dois guardiões andavam atentos e a cada passo que caminhavam notavam que o corredor da passagem aumentava para todos os lados, mais alto e mais largo até que fosse capaz de passar um mamute pela passagem, além da iluminação do terço eles também eram guiados por tochas presas nas paredes mas por enquanto havia apenas um caminho a se seguir. Caminharam por vinte minutos e se quisessem podiam parar para descansar. Foi então que eles notaram um pequeno fato: Não havia mais cães latindo, talvez estivessem pela caverna mas não sabia mais se estavam perto ou não.

Um pouco mais a frente através da escuridão finalmente encontrariam algo, uma câmara. O teto naquele " cômodo " era redondo e no canto daquela sala se encratava uma mesa retângular, com objetos misteriosos em cima dela, um cálice, símbolos desenhados em pergaminhos, ossos e uma bacia com carne, não saberiam dizer que tipo de carne, mas que era nojento definitvamente era.

- Seeeeeeeeenhoras e senhores ! - Uma voz estridente ecoou pela sala, surpreendendo os dois, haviam buracos no teto que provavelmente era o lugar de onde o som era emitido, a voz continuou a falar - Bem vindos ao nosso show de... Horrores?  HAHAHAHAHAHA - O som que a critura fazia era irritante e estridente, era mais que óbvio que aquilo era um demônio.

- Estrelando o feioso da cicatriz e o animal com roupa de animal ! - Ele riu mais uma vez - Quem morrer primeiro perde, só preciso de um de vocês - Outra risada irritante. - DESAFIO NÚMERO UM! - Ele gritou e no mesmo tempo do outro lado do corredor um demônio de pele azul se aproximou, saindo da escuridão.

Ele era grande e musculoso, rapidamente os guardiões ali reconheceram. Era um Djinn, mais conhecido como " gênio da lámpada ", Obviamente ele não saia de uma lâmpada mas tinha a capacidade de por seus inimigos para dormir de diferentes formas, todo Djinn tem um modo diferente de fazer o alvo adormecer e sonhar com algo, em breve descobririam como aquele o fazia, do jeito bom ou ruim. O Djinn não trajava uma armadura completa, apenas partes dela deixando seu lado esquerdo ( Espero que seja esquerdo aquilo ) do corpo a mostra, ostentava algumas caveiras na cintura, uma grande cabaça nas costas e uma espada nas mãos, como todo demônio que se preze tinha dois chifres vindos de sua testa, e uma barba longa, além disso tinha uma segunda cabaça presa à cintura. - Vamos... Lá - Ele disse pausadamente levantando a espada e esperando algum dos dois avançar, ou os dois, tanto faz.





A escalada não foi fácil. Passaram quase uma hora escalando aquela parede, ou até mesmo mais que isso. Por sorte ninguém foi puxado para dentro dela em quanto escalavam, aqueles que estavam cansados tiveram de fazer um esforço para chegar no topo, o primeiro a conseguir fora Spark, em seguida Thomas, Myra, Joker e por fim Blake. Finalmente do outro lado, o sol ainda estava de pé com a diferença notável de que o céu daquele lado era vermelho como sangue, dando certeza a eles de que estavam no território de Lúcifer, a partir daquele momento não podiam esperar nada fácil... era sobrevivência. Estavam em uma floresta meio morta e meio viva, caso olhassem para trás veriam apenas um deserto, como se Valiheim nunca tivesse existido mas sabiam que era parte do feitiço de proteção.

Um corvo voava no céu em direção a Valiheim com algo em suas costas, reparando bem poderiam notar: Um corvo mensageiro, da Atalaia.

O Grupo precisava descansar. Estavam acordados desde o outro dia, tinham batalhado contra dois demônios diretamente e escalado uma parede, podiam sim seguir em frente se quisessem poupar tempo mas não sabiam o que os esperava pelo caminho. Thomas ainda tinha o mapa guardado com si e caso o inspecionasse cuidadosamente notaria três rotas a se seguir: Em frente pelo rio seco e então diretamente para a atalaia, a estrada dos guardiões que era provavelmente a mais seguira e mais usada que se encontrava com o vilarejo Solar e então a direção da Atalaia, ou bosque da primavera que era ligado a floresta onde estavam, a partir do bosque iriam pelo rio seco ou pela entrada do fogo.

O grupo tinha tempo para pensar em uma estratégia, descansar ou fazer o que quisessem fazer. Até mesmo seguir viagem por uma das três rotas, cabiam a eles escolher agora.







OFF: Prazo - 06/02/15 - 12:00 -  DJINN < Clicka ae linshus.
avatar
Ver perfil do usuário http://ageofdarknessrpgsata.forumeiros.com
Mensagens :
153

Data de inscrição :
03/01/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Simpathy For The Devil [ FINALIZADA ]

Mensagem por Aehoo em Qui Fev 05, 2015 9:06 pm

Aharon e Asgard preferiram seguir sozinhos. Depois da partida de ambos, Thomas começou a escalar, sem nenhuma preocupação aparente em relação aos outros que estavam ali. A escalada foi demorada, mas por fim estavam no topo e poderiam seguir adiante. Thomas andou por mais algumas horas até encontra um bom ponto dentro da Floresta da Lágrimas, onde poderia descansar. Sabia que agora estavam em território inimigo e que não poderiam baixar a guarda, mas precisavam recobrar a energia. Ergueu a mão para que todos parassem e permanecessem ali por um tempo. Com o que tinha, improvisou alguma fogueira, onde poderiam passar a noite e sacou o mapa de suas roupas.

Sentou-se no chão e convocou os membros restantes para uma reunião. Abriu o mapa e começou a explicar a situação. - Como todos vocês já sabem, temos um traidor entre os Guardiões. Então daqui pra frente temos que ser mais cautelosos até chegar à Atalaia. O caminho que vamos fazer vai ser o mais curto e direto, pois estamos sem tempo, então iremos pelo Rio Seco, entretanto... - Olhou para Spark. - ... Preciso de alguém em outra rota. E é você. - Concluiu olhando para o Sátiro. - Você é capaz de ficar invisível e evitar combates desnecessários. Não vamos pelo Bosque porque é o caminho mais longo, mas se os traidores acharam que podemos ir pelo caminho mais seguro que é a Estrada, temos que estar um passo a frente. - Concluiu, olhando para todos.

- Spark, eu quero simplesmente que faça um reconhecimento dessa área. Veja se tem alguma movimentação suspeita e se consegue alguma pista. Evite combates. Joker irá dar uma das suas cartas de comunicação, então você sempre poderá nos contatar a qualquer momento. - Então apontou para o mapa. - Vamos nos encontrar nessa bifurcação aqui, para depois seguirmos para o objetivo final. Organize suas provisões, você parte daqui a três horas. O resto irá comigo pelo Rio Seco logo que amanhecer. Estão dispensados. - E guardou o mapa novamente, retornando para seu ponto de descanso.

Assim que Spark partisse e todos estivessem descansado o suficiente e Thomas julgasse ser o nascer da manhã, mesmo que o céu não o indicasse, apagaria os rastros do fogo e seguiria pelo caminho decidido.
avatar
Ver perfil do usuário
Mensagens :
88

Data de inscrição :
08/01/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Simpathy For The Devil [ FINALIZADA ]

Mensagem por Gregar em Sex Fev 06, 2015 11:13 am

Good Night
"Each person deserves a day away in which no problems are confronted"



Sentia tudo acontecendo a uma velocidade inesperada. Malditos tolos era o que eram todos eles. Ahron  o pior deles. Um ser repleto de arrogância e de preconceito, egocêntrico e impulsivo. Sentia o ódio em suas palavras, era tão claro quanto o ódio de Spark pelos demônios. Ódio, um sentimento perigoso demais para ser ignorado, era uma massa explosiva que se não devidamente contida podia levar um, a tomar atos ensandecidos. Como tendo maior posto, assim como sendo parte daquela equipe sentia-me obrigado a conter tal atitude tola, sentia o rosto pulsando onde o tapa havia me atingido, enquanto a mão deslizava para o cabo da espada. Não mais do que exerceria as obrigações como tenente, aplicando as devidas medidas corretivas e educacionais em Ahron, era simples se me mantivesse em plena consciência de meus atos.  

Estava a momentos de me mover quando a lufada de vento chegava. Uma atitude do capitão que buscava de forma brusca interromper o ato que tinha começado com a estupidez do humano. Sentia a lamina gelada da arma sendo apertada contra meu pescoço, enquanto ouvia atentamente cada palavra dita pelo capitão garoto. Suas palavras realmente tinham um ponto de verdade. O arremesso da carta de fato havia sido prematuro, provavelmente um eco que me levava a momentos onde era minha a patente superior, com certeza havia pisoteado por cima da autoridade do garoto. Uma punição era devida. Havia apenas um trecho do longo discurso do gênio que não concordava, desconhecia a verdade por detrás dos outros, mas não havia sido criado apenas para a matança, era minha função completar as missões entregues a mim. Fosse à consequência que fosse, fosse necessário remover quem quer que fosse, o bem da missão viria em primeiro lugar.

Em silencio continuava me movendo por sobre aquela parede de pedra. A escalada além de árdua era longa, era um dos últimos a chegar até o topo, sentindo os braços formigarem e queimarem. Sentia-me exaurido, a energia que havia usado precisava ser recobrada para casos de novos combates. Caminhávamos pouco mais adentro da floresta até que o descanso vinha até nós. O capitão sentava-se e nos instruía sobre os próximos movimentos. Novamente dispersaríamos o grupo, havíamos perdido outros dois na caverna, e agora teríamos mais um indo por um trecho diferente do restante. Seguindo a instrução de Thomas buscava no livro uma das cartas que havia guardado anteriormente, Spark já possuía uma das cartas dos Amantes, deveria conseguir usa-la ainda. Colocava-a sobre a testa antes de começar a explicação.

- As cartas funcionam como um radio, apenas um de nós pode falar por vez. Enquanto manter uma delas, qualquer um de nós pode começar uma comunicação ou saber da posição do outro. Para fazê-lo, basta que se cocentre na outra carta, pense naquilo que quer dizer e a carta faz o restante do trabalho. Pararia por um momento usando a carta para continuar - Vê? Só precisa pensar que deseja se comunicar com o outro portador.

Após a breve explicação me sentaria e puxaria novamente o livro, guardando a carta dos Amantes nele, e adicionando a coleção mais algumas outras cartas. Me aproveitaria das energia que ainda tinha e conjuraria uma das cartas do Mago, assim como uma das cartas do Tolo, por fim invocando tantas cartas do Julgamento quanto conseguisse. Guardando-as no livro assim que tivesse terminado os preparativos. Sabia que o descanso seria bem vindo, mas ao menos precisaria me manter precavido, por isso manteria as cartas em seus devidos postos dentro daquele pesado livro. O fechando e as guardando para serem usadas mais tarde. Em seguida me colocaria em descanso, não estava em verdadeiras condições de assumir a primeira guarda, esperava que outro o fizesse. Quando todos estivéssemos prontos para partir, começaria a avançar logo após checar as cartas que ainda mantinha naquele livro.
avatar
Ver perfil do usuário
Mensagens :
63

Data de inscrição :
06/01/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Simpathy For The Devil [ FINALIZADA ]

Mensagem por Asgard em Sab Fev 07, 2015 12:03 am

Nada como uma caminhada em uma caverna para chegar frente a cães infernais. Por fora sempre era muito profissional, pois uma das experiências em que havia passado de tão ruim foi a de utilizarem os meus sentimentos como vantagem, sendo que era tão a flor da pele que ficava transparente. Perdi muitos guerreiros aquele dia, mas basta uma vez para aprender. Caminhávamos cada vez mais adentro, percebendo uma variação do ambiente vendo-o ficar mais aberto e por consequência, escuro.

-- Cães... quatro patas, ferocidade elevada, provável habilidade de cuspir fogo, regenerar e multiplicar. Mordida mais forte que armadilha de urso. Tamanho...a verificar. – Fazia uma lista mental para montar possíveis sequencias de contra-ataques, já que era a única coisa que podia contar vinda de mim e caso Aharon precisasse muito de minha ajuda, pois de resto bastava desviar ou faze-los se atacarem, já que seus instintos se sobressaiam aos de um cão normal. Acima disso, estava com uma adaga em uma mão e uma pedra em outra, afiando a faca com a pedra e ao mesmo tempo trazendo a faísca ao contato entre elas, isso com as mãos baixas próximas aos compartimentos. Era uma forma estratégica de me manter alerta e pronto para pegar o cilindro contido em meus compartimentos, bastando um pouco de faísca para faze-lo explodir no primeiro demônio que vier.

Talvez esquecera de deixar a audição em alerta, já que a escuridão atrapalhava bastante e o nosso único meio de luz era bem escasso, mas não percebera tão rápido como gostaria que os latidos tinham sessado e agora muito menos ao de um demônio vindo com um pequeno jogo de vida ou morte. Enquanto o tal demônio desenvolvia com suas palavras, olhei para Aharon rapidamente para saber pelo olhar como ele estaria se sentindo, mas parecia manter com a mesma cara de paisagem de quando entrou na caverna. Sem prestar muita atenção ao que foi dito, um ser apareceu a nossa frente, um ser robusto e azul. Já havia enfrentado um parecido como aquele, mas era da floresta e sua forma era bem animalesca, tanto em aparência quanto em combate. Vendo que ele ainda se preparava para entrar em combate, peguei o frasco no compartimento e o deixei em posição para acendê-lo e conseguir arremessa-lo sem me machucar... Muito.

Dei dois passos para o lado, como se estivesse dizendo que ambos lutaríamos contra o Djin. O tal frasco em meu compartimento era bem fácil de fazer, mas era mais recomendado como ultimo recurso, já que sua explosão era de costume fazer um grande estrago. Ia esperar o máximo possível para usa-lo, assim teria tempo suficiente para analisa-lo e contra-atacar de forma “menos” perigosa e mais agressiva ao meu gosto. Em via das duvidas, era só faiscar e explodir.

Minha maior vontade era de avançar e arrancar-lhe a cabeça, mas o alto controle era maior, e mesmo, só me permitiria ficar agressivo após saber como meu inimigo agiria.

(obs: O frasco pode demora de 3 a 5s para explodir. GM decide o tempo)
avatar
Ver perfil do usuário
Mensagens :
60

Data de inscrição :
06/01/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Simpathy For The Devil [ FINALIZADA ]

Mensagem por tibi em Sab Fev 07, 2015 2:29 am

Caverna a dentro seguiam apenas Aharon e Asgard, os únicos dois que ousaram se separar do grupo e seguir um caminho que consideravam melhor. O paladino ia na frente junto com seu terço iluminando o trajeto, seguido de perto pelo caçador que se ocupava em afiar sua lâmina.

Os sons dos cães os acompanharam por um tempo, mas era impossível não notar quando o silêncio tomou conta do recinto. Não demorou muito mais para que uma voz surgisse do além, propondo um jogo de vida ou morte com aquela dupla. Naquele momento já estavam dentro de uma cúpula, Aharon com sua espada em mãos e atento ao seu redor, sabendo que algo aconteceria em breve. Um grande Djinn surgiu, uma das muitas formas do mal se projetar sobre o mundo. Aharon olhou para Asgard e viu que o mesmo segurava algo em sua mãos. Contudo, o paladino estava atento a mesa que estava naquele local, aproveitando a movimentação de seu companheiro para se aproximar do móvel e ao mesmo tempo ir cercando o demônio.

Olharia com mais atenção aos símbolos contidos ali para ver se descobriria algo antes da ação começar. Apenas depois disso ou se o próprio Djinn já o estivesse atacando Aharon levantaria seu massivo escudo para se proteger e, dependendo da força do golpe, contra-atacar logo em seguida com uma estocada de sua espada nas pernas do demônio.

Em todo caso, quando Aharon visse Asgard arremessando aquele compartimento que tinha em mãos no Djinn, o paladino se projetaria à frente de seu companheiro e ergueria seu escudo. Ele sabia o que era aquilo e por isso pretendia se proteger da explosão, ao menos o máximo que conseguisse naquela situação.
avatar
Ver perfil do usuário
Mensagens :
13

Data de inscrição :
11/01/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Simpathy For The Devil [ FINALIZADA ]

Mensagem por A Morte em Sab Fev 07, 2015 3:26 pm

@ Spark

Após receber as ordens de Thomas e a carta de Joker o grupo descansou. Spark porém, foi o primeiro a acordar, decidiu que não iria acordá-los e partiu para a exploração, o caminho não fora tão longo, ele se movimentou com rapidez através das árvores e concerteza teria se perdido se não fosse sua habilidade e costume com a floresta que possibilitaram achar o caminho exato para a Estrada.

A estrada era um longo caminho que se estreitava entre duas paredes de pedra conforme avançava, mas aquilo não era o suficiente para impedir Spark de checar furtivamente. Se aproximando do local notou um grupo de guerreiros humanos parados, conversando, a distância não era o suficiente para ouvir o que falavam mas sabia que se ele se aproximasse mais que aquilo estaria correndo risco de ser visto.

Os guerreiros trajavam negro, a cor do uniforme da Atalaia. Observando de forma mais atenta ele conseguiria a certeza de onde eram, afinal, em suas costas estava bordada a torre negra com um olho, o símbolo dos guerreiros da Atalaia Dos Guardiões. Eles eram cinco, três carregavam espadas, um levava um arco e o último uma maça, um berrante estava preso em sua cintura. Também carregavam água benta presa na sua perna.

Em quanto observava uma sensação percorreu seu corpo, era uma sensação agradável e estranha... Era uma sensação de poder, sentiu que estava mais forte, sentia uma energia percorrer seus pelos e arrepiá-los, sem que quisesse a invisibilidade tomou conta dele por um segundo e então voltou ao normal, e naquele momento conseguiu ouvir a uma distância maior. - Estou morrendo de tédio, acho que deviamos ir embora - Disse um dos soldados e o outro respondeu - O mestre quer que fiquemos aqui e levemos a ele notícias sobre qualquer coisa que ocorrer... Então é isso que faremos. - Spark também sentiu um cheiro novo, não sabia dizer o que era mas lhe parecia familiar.

@ Thomas, Myra, Blake e Joker.

As ordens foram entregues e a decisão do grupo havia sido a de descansar até o amanhecer do outro dia, não sabiam dizer se havia sido o cansaço mas o dia já havia amanhecido e nenhum deles havia acordado ainda, mas eles não sabiam disso. Nos mundo dos sonhos todos os quatro estavam juntos, havia um porém: Tudo ali parecia ser extremamente real e sólido, de certa forma sabiam que era um sonho, talvez não fosse um sonho deles, mas ainda sim era um sonho. O local onde estavam era uma tarde de céu azul, não haviam construções mas uma grande planice verde com flores e um único banco de madeira no meio do gramado. Era bonito e calmo.

- Quatro. Onde estão os outros? - Uma luz branca e fraca se projetou próxima ao banco de madeira. - Escutem, não tenho muito t..em - E a luz se desfez, sumindo no nada após falhar várias vezes, como se lutasse tentando manter sua existência - ar...m - Ela tentou falar, mas não conseguiu. O que quer que fosse aquilo que estavam vendo era definitivamente estranho e de repente surgiu mais uma vez com a diferença de que havia se separado em quatro outras partes, essas partes avançaram contra o grupo e atravessaram eles, quando isso ocorreu eles acordaram assustados, com o coração batendo rapidamente diversas vezes.

Thomas foi o primeiro a notar as mudanças, quando ergueu a cabeça sentiu o calor em si, uma lufada de ar quente batendo contra seu rosto, e sem qualquer motivo sua espada explodiu em fogo e então voltou ao normal, caso a tocasse teria a sensação a qual fazia parecer que a lâmina ter saido da forja a poucos minutos, uma camada de energia vinda do símbolo enoquiano percorreu a lâmina como se tivesse sido eletrificada, e o capitão sentiu o poder crescer dentro de si, a espada parecia gritar por combate, a chama da fogueira perto de si pareceu responder a ele e Thomas sentiu que podia muda-la e assim o fez sem querer, ela mudou para azul e voltou ao normal... Sentia que havia transformado aquela fogueira em fogo sagrado. E mesmo que tentasse apaga-la não conseguiria sem um bom esforço.

Myra foi a segunda a sentir uma alteração em seu ser, não sabia dizer o que era exatamente mas uma energia roxa correu o corpo da garota, era visível e parecia correr por dentro de sua pele, e fora também, não era uma sensação ruim, o contrário. Sentia-se bem, caso olhasse para sua boneca de pano notaria que o mesmo ocorreu a ela, sabia que não estava mais limitada como antes e agora era capaz de dominar mais, chegar a um novo limite.

Foi então a vez de Joker. O tenente viu as veias de suas mãos adquirirem coloração vermelha, coloração que subiu por seus braços e em instantes tomou conta de seu corpo todo, por um momento sentiu seus olhos tomarem a coloração dourada e forma de losango, a forma que sempre vinha com o excesso de magia, por pouco ele não ganhou chifres, inicialmente ele poderia ficar assustado mas quando acabou voltou ao normal e ele sabia o que era aquilo: Poder correndo dentro de si.

Por último Blake também mudou, seus braços esquentaram e esfriaram, algumas peças se mexeram e raios negros correram por seu corpo e concentraram-se nos braços que passaram a jogar fumaça para os lados e no fim tudo se estabilizou. Sentia-se capaz de levar uma parede ao chão se quisesse, sentia-se mais forte, no sentido literal da palavra.




se apressando e continuando a viagem através do RIO SECO o grupo percorria entre as montanhas do Bosque primavera e as da Estrada dos Guardiões , o ar frio da manhã deixava a paisagem como um ambiente melancólico, era um pouco dificil caminhar por ali, o chão era composto de pedras deformadas que pareciam tentar impedir a viagem deles, precisavam prestar atenção constantemente por onde andavam ou acabariam torcendo um pé, ou escorregando e quebrando algum osso. Sentiram-se aliviados quando finalmente chegaram ao chão de terra, o problema era que a terra dali estava sempre meio molhada fazendo com que afundassem os pés nela e sujassem as botas, era exatamente como pisar em lama.

O rio que percorria no meio do caminho não parecia tão seco quanto deveria ser, mas certamente era mais que a maioria. Talvez pudessem tentar obter algo daquela água, purificar ela através de rezas e beber também era uma opção. Um som estranho ecoou pelas planices, era um grasnido de alguma criatura e vinha do alto, o bater de asas foi escutado também e quando olharam para o céu finalmente veriam o inimigo: Um Wyvern. Um demônio desprezível que voava e não conseguia pensar por si só, só pensava em se alimentar e a pior parte: Lançava fogo. Outros dois estavam planando sobre algo distante, rodeando como corvos.

O demônio ainda não tinha notado eles ali, tinham de se esconder e rápido. Não passariam sem que ele os percebessem, precisavam de alguma estratégia.




@ Aharon e Asgard

- Não, você não vai - Disse a voz vinda do teto e labaredas de fogo encheram a sala de todos os lados, Aharon se protegeu com o escudo de grande parte delas e tentou se aproximar de Asgard mas não havia sido rápido o suficiente, o fogo encontrou o frasco fazendo com que ele explodisse na mão de Asgard. A caverna começava a tremer, as pedras impediram a volta deles para o rio quebrando a passagem de volta. O demônio e o Djinn riram daquilo, ainda sim, a criatura azul ali tinha sido ferida com pedras pontiagudas que haviam penetrado a pele dele, sangue escorria pelo peito dele onde havia sido acertado pelos escombros, ele aproveitou o caos e correu contra Aharon que sentiu o impacto da lâmina do Djinn em seu escudo, o Djinn aproveitou e empurrou Aharon para trás tentando o joga-lo contra o chão.





    OFF: Vamos lá. Grupo do Thomas voltou ao 100% em tudo. Asgard perdeu uma mão na explosão da granada e tá sangrando para-caralho. Tem que passar um band-aid ali se não vai morrer de tanto sangrar. Aharon tá tomando pressão pro Djinn.
  • O custo da habilidade de Myra foi reduzido em 10 para todos os níveis de demônio e também de conjuração, e agora pode aprisionar até quatro.
  • Thomas pode transformar chamas normais em sagradas além de fazer com que elas durem mais que o normal.
  • Joker liberou mais três cartas
  • A invisibilidade de Spark dura quatro turnos agora e a velocidade que ganha é dobrada
  • Blake... ?
avatar
Ver perfil do usuário http://ageofdarknessrpgsata.forumeiros.com
Mensagens :
153

Data de inscrição :
03/01/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Simpathy For The Devil [ FINALIZADA ]

Mensagem por Asgard em Dom Fev 08, 2015 1:45 am

Talvez estivesse ficando desatento, mesmo ficando concentrado em todos os sentidos, mas quando vi era tarde demais. Sabia que um dos demônios estava observando, mas conseguir ver movimentos minuciosos deixou-me surpreso, já que minha posição de mãos estava firmemente posicionada em relação ao frasco, fazendo que fosse um jogo de dedo para pegar o frasco. Vendo as labaredas descerem, ergui o braço para impedir que chegassem ao frasco, talvez esse tenha sido meu erro, mas quando escutei o barulho rapidamente tentei arremessa-lo, mas por não ter sido eu a ascender, não tinha a menor noção do tempo de ignição dele.

De pés firmes no chão, rodopiei uma vez para a esquerda impedindo de voar diretamente para a parede e puxando meu braço esquerdo com o intuito de sofrer mais danos, além de fazer a pele do lobo como proteção contra o fogo. A ardência no pulso transformava o pensamento em verdade, e olhar para lá só me fazia acreditar ser uma mentira, meu pulso, ou o que sobrou dele, ardia por conta das chamas que havia tocado, além da bomba ter explodido minha mão, e o sangramento favorecia para o acentua-la de forma indescritível.

Mantendo o olhar no Djinn, que atacava Aharon nesse instante, o analisei rapidamente para ver uma abertura. Com a adaga em mão, a pus no fogo rapidamente por um tempo, vendo-a aquecida, primeiramente coloco no ferimento para estancar o sangramento, enquanto fazia isso, corri em direção ao Djinn segurando o grito o máximo que desse, pois fazer aquilo doía por cinco gerações, e não queria estragar a surpresa. Aproveitando a quentura da lamina, chego por traz pelo meu lado direito, enfio a adaga o mais fundo em sua nuca, puxando a faca lateralmente para cortar metade do pescoço inteiro, provavelmente finalizando-o, o que claro, em seguida terminaria o serviço cortando tudo, para utilizar a cabeça como um ingrediente pego como qualquer outro, mas acima disso, meu objetivo era pegar o demônio que estava escondido. O dele seria pior.

-- MALDITOOOOOOOOOOO - exibindo a dor pelo grito.
avatar
Ver perfil do usuário
Mensagens :
60

Data de inscrição :
06/01/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Simpathy For The Devil [ FINALIZADA ]

Mensagem por Gregar em Seg Fev 09, 2015 12:11 am

Skyfall
Two things awe me most, the blue sky above me and the feeling of conquest.



Sentia o poder pulsando pelas veias, uma sensação estranha e única. Não era desconfortável, pelo contrario, única de um ponto de vista lógico, amedrontadora de qualquer outro. O que era aquela criatura? De onde havia vindo? O que havia feito? Uma enorme quantidade de dúvidas que provavelmente eram divididas com o restante do grupo, não era o único ao ter tido aquele sonho. Aquela entidade era de fato intrigante inumana de fato, mas ainda assim parecia aliada, não sentia hostilidade, nem nenhuma sensação realmente negativa emanando dela. Se usasse a lógica aquilo poderia significar apenas um anjo ou alguma outra entidade celeste, talvez algum ser que tivesse visto seus poderes crescerem a um nível superior a maioria. Um pensamento que apenas me mantinha mais cauteloso, havia outro ser que parecia interromper os atos de nosso benfeitor.

Confrontar um inimigo como aquele parecia pouco tentador, estúpido na melhor hipótese, por sorte uma confirmação estava distante. Tínhamos outras preocupações mais emergenciais era por isso que ainda caminhávamos. Todos viajando por uma terra desolada, desconhecida por muitos, tão deserta que emanava melancolia. Um lugar devastado e traiçoeiro, que nos forçava a prestar atenção em cada passo dado, cada movimento sendo calculado e medido. Caminhava lentamente neste trecho, até que o terreno se tornava menos traiçoeiro. As pedras davam lugar à lama, e o vazio do silencio ao bater de asas daquelas criaturas. Era de fato uma visão a ser contemplada, um ser largo e repleto de escamas, um adversário aterrador que rasgava os céus com seus rugidos. Bem acima de nossas cabeças podia ver os três Wyverns, criaturas dotadas de um grande potencial ofensivo. Rapidamente tomava a atitude mais lógica, e buscava refugio da vista das criaturas, procurando com cautela algum local que pudesse me manter oculto de seus olhares sem oferecer grandes riscos a mim. Sinalizaria o posto para algum companheiro que procurava algum local para se esconder, e esperava passar despercebido pela criatura.

- Tenho um plano, preciso de algum tempo. Com sorte poderemos evitar a caminhada que vem a frente. Segredaria em um tom reservado aos companheiros mais próximos de mim.
avatar
Ver perfil do usuário
Mensagens :
63

Data de inscrição :
06/01/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Simpathy For The Devil [ FINALIZADA ]

Mensagem por tibi em Seg Fev 09, 2015 1:58 am

-ASGAAAARD! -Aharon gritara, mas o fogo já havia consumido aquela caverna e uma grande explosão se propagou de onde Asgard estava -Mas que merda! -A condição física do paladino estava perfeita, mas um sentimento de incompetência tomou conta dele. O pior de tudo era que ele não podia se dar ao luxo de lamentar e nem de ir ao socorre de seu companheiro. O Djinn já o havia alcançado naquele momento e o castiga em uma saraivada de golpes, esses defendidos com dificuldade por Aharon.

-Maldito! Serás punido pelos seus atos, demônio! -Mesmo no caos dos golpes do Djinn Aharon viu os cortes que as pedras da caverna causou no demônio. Não lhe darei o prêmio de uma morte rápida. Drenarei todo o sangue de seu corpo antes de exorcizá-lo. Naquele momento sentiu um forte impacto, fazendo-o voar para trás, mas o paladino logo se ajeitaria com um cambalhota para trás e levantaria com o escudo novamente erguido. Dessa vez, usaria sua defesa absoluta para fazer os golpes escorregarem pelo escudo, aproveitando a brecha conseguinte para efetuar golpes com sua maça nas pernas do Djinn, mantendo-se nessa estratégia para viciar o demônio. Quando percebesse que ele havia decorado a sequência e bloquearia suas pernas, Aharon miraria exatamente nas mãos que seguravam a espada dele, desarmando-o e deixando sem recursos se não morrer diante do paladino.
avatar
Ver perfil do usuário
Mensagens :
13

Data de inscrição :
11/01/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Simpathy For The Devil [ FINALIZADA ]

Mensagem por Spark em Seg Fev 09, 2015 3:46 am

Por ter acordado antes de seu horário de partida, Spark resolveu sair para fazer o reconhecimento sem falar com ninguém ou deixar algum aviso perceptível,  Apenas aparou seus cascos com uma de suas adagas e se pós floresta a dentro correndo. Não foi algo muito difícil para ele, já havia muitas vezes passado por aquela área para chegar até a atalaia e o caminho estava aparentemente livre de demônios. Rumou todo o caminho por cima das árvores, tendo o máximo de cuidado pra fazer o mínimo de barulho possível.


Quanto mais se aproximava da estrada, mais a paisagem ia mudando, aos poucos as arvores foram sumindo e as paredes rochosas da clareira iam se revelando, ao chegar lá Spark já estava um pouco cansado, mas decidiu que não pararia até ter certeza de que o caminho estava completamente limpo, já havia dado informações erradas uma vez com o caso da ponte, não queria falhar de novo. Não muito longe da entrada dali pode ver um grupo de 5 soldados conversar, estavam longe de mais para que conseguisse ouvir algo mais do que ruídos mas não longe o suficiente para que Spark não conseguisse ver oque carregavam, viu que em suas costas ostentavam o símbolo da atalaia, pensou em ir até eles e se apresentar, porém, lembrou que seu capitão desconfiava de traidores nos guardiões. Antes que pudesse se aproximar dos homens Spark começou a sentir uma energia correr pelo seu corpo, algo o estava mudando, algo o estava fortalecendo, por uns instantes sentiu uma energia quente passar por dentro de seu corpo e do nada sua habilidade de invisibilidade ativou e desativou, se sentia mais ágil e mais feroz, seus sentidos pareceram despertar de um longo sono, os soldados ao longe que mal se podia ouvir agora eram quase claros como o dia, os cheiros que sentia eram estranho, não estava acostumado ter um olfato tão apurado e poderoso. Seus pelos se arrepiaram e suas garras se puseram pra fora, por alguns momentos era como se fosse um animal, uma fera qualquer. O medo de perder sua pouca humanidade passou por ele como uma flecha atravessando sua cabeça, mas não teve muito tempo para pensar tinha uma missão a concluir.

Spark colocou a mão sobre a carta que Joker havia o dado, estava presa em seu cinto ao lado de um saco cheio de pedras que havia coletado no caminho:

Reportando, encontrei um grupo de 5 homens da atalaia na estrada, o caminho até aqui foi tranquilo e sem nenhum demônio a vista, os homens estão levemente armados, estão fazendo vigia para um certo mestre que quer que eles reportem a ele de qualquer  acontecimento. Irei segui-los por algum tempo, caso haja qualquer sinal de traição aos guardiões peço permissão para elimina-los.” – Disse o sátiro em seus pensamentos.

Logo após terminar de reportar os acontecimentos Spark ativou sua invisibilidade e em passos silenciosos e vagarosos se aproximou dos homens para verificar oque estavam fazendo.

( Ta ai o post, gostaria que me dissese o cheiro que os homens tinham, tipo: Suor, molho de tomate, sangue... POLVORA O.O.)
avatar
Ver perfil do usuário
Mensagens :
22

Data de inscrição :
07/01/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Simpathy For The Devil [ FINALIZADA ]

Mensagem por Myra em Seg Fev 09, 2015 4:20 am

Havíamos escalado a enorme parede do precipício, estávamos todos cansados e esgotados, os dias seriam assim a partir de hoje, não havia como desistir e voltar. Antes de continuarmos nossa viajem, Thomas decidiu que seria melhor descansarmos, afinal era uma área habitada por demônios, só podíamos esperar o inesperado.  Após as ordens serem dadas ao grupo, conseguiram o tão aguardado descanso.  Não sabia se era um sonho ou a realidade, pois tudo ali parecia tão real quanto o mundo em que estávamos, certamente não era o mesmo lugar, uma grande planície tomava conta  do lugar onde era para ser a floresta, e ao invés do céu de cor estranha e instável, estava um infinito azul, mais azul do que tudo que já vira, havia um banco de madeira no centro do local. Era uma paz tão imensa que tomou conta de meu corpo, e me sentia calma e segura ali.

Como o campo, uma luz branca projetou-se, aparecendo do nada, e ao nada voltou a fazer parte, não parecia ser algo agressivo, pelo contrario, era como um aliado. Tentou falar conosco, e nos questionou sobre o porque de ter apenas quatro de todo o grupo lá, bom cada um escolheu seu caminho, já haviam feito sua escolha. A luz havia sumido, mas voltou a aparecer, mas dessa vez, dividida em quatro partes, as quais nos cercaram e começaram a se aproximar, e com sua proximidade o medo do inesperado tomou conta de mim e acordei. Estava ofegante, assim como o resto do grupo, aquele sonho fora compartilhado por todos nós. Um poder tomava conta do meu corpo, eu me sentia mais forte, era uma sensação boa, um tanto prazerosa também, podia ver a energia roxa em mim, novas possibilidades, a capacidade de ultrapassar os limites antes designados a mim. E aparentemente eu não era a única que havia mudado, Eins havia a mesma aura em si, estava mais nítida que antes, e um pouco maior também.

O grupo se arrumou e voltou a tomar seu rumo para a atalaia, o bode já não estava mais lá, como esperado. Andávamos por uma estrada formada por pedras deformadas, andava sempre atenta ao chão, era um caminho traiçoeiro, qualquer falta de atenção era um  possível acidente. Quando a estrada acabou, me senti mais aliviada, onde se localizavam as pedras estava um chão de terra, mas o mesmo estava molhado, dando a impressão de estarmos sob lama o caminho todo. Na minha cabeça o rio seco, seria literalmente seco, mas não era, na verdade, havia agua, menos que os outros rios, claro. Entre os pensamentos um grasnido ecoou pela planície, olhei para o céu e avistei o nosso próximo obstáculo, um Wyvern, parecia não ter nos avistado ainda, olhei em volta e me escondi no primeiro local que julguei ser invisível aos olhos do demônio, o resto do grupo parecia ter avistado ele também, e assim como eu, todos estavam escondido, evitando qualquer movimento que chamasse a atenção do demônio. Mais ao longe dava para ver outros dois Wyverns, voando em círculos uma certa área, como urubus. Olhei para Eins enrolada em meus cabelos e fiz um sinal de silencio, o que a fez diminuir seu brilho e adentrar mais ao meio do meu cabelo.
avatar
Ver perfil do usuário
Mensagens :
47

Data de inscrição :
09/01/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Simpathy For The Devil [ FINALIZADA ]

Mensagem por Aehoo em Ter Fev 10, 2015 12:49 am

Acordou em um lugar diferente. Podia-se dizer que estava sonhando o seu sonho. As planícies verdes. O céu azul e aquela calmaria era o que Thomas sempre desejou. Crescer como um ser humano comum. Sem preocupações; podendo voltar para casa no fim do dia de forma tranquila. Entretanto, Thomas sabia que aquilo ali não passava de mera ilusão. De posse disso, fixou seus olhos naquela luz branca e tremeluzente que estava diante de si. Não adiantava perder tempo com algo falso. Se Darwishi quisesse aquele mundo, ele teria que ir atrás buscar e tomá-lo de Lúcifer à força. Reconstruir toda uma humanidade e se erguer triunfante. E ainda estavam no começo disso tudo.

Escutou as palavras daquele ser e percebeu que ele tentava transmitir uma mensagem sem sucesso. Quanto aos outros, bem, eles tinham escolhido seu caminho. Se fossem fortes, conseguiriam sobreviver. O que não esperava era aquele "ataque benígno" que sofrera repentinamente. Logo que aquele ser iluminado atravessou seu corpo, Thomas acordou exaltado. As pupilas dilatadas. Sentia algo crescer dentro de si. A espada manifestou poder e as chamas... As chamas estavam azuis. Algo tinha mudado. Seu poder tinha se tornado mais forte e ele sentia isso. Sentia que podia fazer bem mais do que antes e não podia esperar para testar isso contra as forças que ousavam se opor à Deus. Além disso, não tinha sido somente ele.

Ao que parecia, o grupo todo tinha recebido essa benção. Era assim que Thomas considerava, uma benção de Deus. Um sinal de que Ele estava acompanhando todos de seu Trono. Por fim se ergueu e seguiu caminho com o resto do grupo. A caminhada fora complicada e cautelosa. O chão pedregoso lhes exigiu cuidado, mas nada que fosse tão complicado de se lidar. A segunda parte, porém, fora mais tranquila mesmo que mais lenta devido ao terreno todo cheio de lama. O que parou o grupo todo, porém, fora a presença de três criaturas bem conhecidas e perigosas: Wyverns. Três deles sobrevoavam os céus vermelhos em busca de uma vitima.

Thomas rapidamente se escondeu e o grupo fez o mesmo. Tinha de pensar em alguma coisa, mas aparentemente Joker tinha sido mais rápido. O encarou nos olhos por algum momento e ficou pensativo... Mas acabou cedendo. Acenou positivamente e ergueu os braços indicando que todos ficassem na posição até segunda ordem. Thomas sabia que podia acabar com um deles. Mas apenas um. Então o que quer que Joker estivesse pensando, deveria por fim em pelo menos mais um. - Joker. Se você fallhar, você se matar. Vai me matar. E vai matar o grupo todo. Espero que você consiga fazer o que tiver de fazer. - Concluiu, esperando início do plano.
avatar
Ver perfil do usuário
Mensagens :
88

Data de inscrição :
08/01/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Simpathy For The Devil [ FINALIZADA ]

Mensagem por Gregar em Ter Fev 10, 2015 10:37 am

Hearts on fire
Burning burning with desire



Ao que tudo indicava tinha a permissão do capitão para realizar o planejamento necessário, era uma ideia arriscada, estúpida no melhor dos dias, mas ainda sentia que valeria a pena tentar a sorte. Com azar teria todas as energias drenadas, com sorte ainda estaria drenado, mas ao menos ganharia algo em troca. Fechava os olhos enquanto tentava raciocinar, tentando verificar todos os planos que podia seguir, de certa forma o planejamento era simples, apenas precisava tentar reduzir um dos wyverns até o ponto onde pudesse ser controlado. A questão era não sabia quantas cartas precisaria para fazê-lo, e ainda teria outro par de criaturas em cima de mim enquanto o fizesse. Dividir a atenção das criaturas me parecia à escolha mais sabia, poderia contar com Myra para lidar com algum dragão morto, mas para isso precisávamos do cadáver de uma das feras. As chamas do capitão poderiam se provar capazes de lidar com uma das feras, e confiava que Thomas também seria bom o bastante para lidar com outra fera. Arriscado, mas cheio de lucros. Ouvia repentinamente a voz de Spark através da carta. Rapidamente sacava o livro e buscava o artefato pronto para uma resposta.

- Antes disso, Spark, parece ter encontrado cinco homens da Atalaia, todos levemente armados, nenhum demônio em vista, ele solicita permissão para execução no caso de traição. Esperaria a resposta do capitão então a passaria pela carta e guardaria a no livro, em seguida, invocaria novamente outro par de cartas dos Amantes, manteria uma comigo e entregaria outra a Myra. - Confio que eu e Myra conseguimos submeter às feras a nosso controle, mas tempo é requerido e as outras podem se por em nosso caminho. Por sorte estamos em atual vantagem numérica, o que nos permite atuar em diversas frentes. Parava momentaneamente verificando a movimentação das criaturas. - Thomas, eu peço desculpas adiantadas, mas precisarei que seja nossa isca, apenas um segundo de atenção das criaturas já deve bastar. Assim que manter o olho de um deles sobre você, capitão, você deve avançar contra a fera, precisamos de um golpe limpo e que o elimine com certeza, suas chamas são as melhores para isso. Assim que avançar eu chamaria a atenção de uma das criaturas, e a manteria sobre mim. A parte mais desagradável era pensar sobre as chamas em volta de mim. - Quando isso ocorrer peço que mantenham o terceiro Wyverna afastado, Myra use este tempo para conseguir domar e invocar em segurança a criatura morta, manterei comunicação através da carta, mas duvido que eu consiga resistir as investidas da fera por muito tempo. No pior dos casos, solicitarei ajuda emergencial. Falarias as palavras e me colocaria a posto, preparado para saltar do esconderijo, invocarias as cartas do Julgamento, misturadas com as cartas do Demônio, e as manteria ao meu redor, atirando-as contra a única fera que viesse contra mim, mantendo suas chamas fora da trajetória das cartas para uma certeza de acerto, enquanto me movia a fim de evitar rajadas de fogo, buscando sempre novos abrigos. Invocaria sempre uma carta do demônio por vez, tendo certeza de atingir a fera antes de atirar a próxima.
avatar
Ver perfil do usuário
Mensagens :
63

Data de inscrição :
06/01/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Simpathy For The Devil [ FINALIZADA ]

Mensagem por Aehoo em Qua Fev 11, 2015 1:41 am

Thomas considerou o plano como aceitável, apenas para não dizer que aquilo poderia dar muito errado. Todavia, sua retaguarda era poderosa com Blake, sendo a pessoa que mais confiava naquela grupo, então Darwishi apenas acenou positivamente. - Spark tem autorização para aniquilar qualquer coisa que seja traidora. - Concluiu, antes de respirar fundo, visto que estava prestes a servir de isca para Wyverns nada felizes. Assim que se concentrou o suficiente, saiu de seu esconderijo e seguiu o caminho adiante, chamando a atenção dos demônios. Se a intenção era atraí-los para si, assim ele o faria.

O fato era que Thomas estava confiante. E acima de tudo sua fé em Deus era inabalável. Sabia que podia contar com Ele quando precisasse. Sabia que a benção que tinha recebido mais cedo tinha um propósito e ele a usaria agora, para purificar os males daquele mundo podre. Assim que o Wyvern chegou a uma distância considerável de Thomas; uma distância onde o garoto rapidamente soubesse que a extensão de seus poderes poderia alcançar a criatura, ele agiu. Já tinha visto que eles cospiam fogo e isso era o suficiente. Sabia também que acabar com apenas um Wyvern usando sua nova fonte de poder poderia esgotá-lo, mas ele tinha que tentar.

Com a distância segura calculada, Thomas começou a iniciar uma combustão interna dentro do Wyvern. Sabia que eles tinham essa capacidade e vestígios do fogo - em suma os gases - ainda demoravam pra se extinguir completamente. Um Wyvern não produzia fogo através de mágica, ele o fazia porque ele o tinha dentro dele... E se ele tinha, Thomas podia purificá-lo. Abriu uma das mãos erguida para o Wyvern alvo e em seguida a fechou com força, transformando aquele fogo corrompido em fogo sagrado, que iria lhe consumir vivo, de dentro pra fora. Em seguida, se locomoveu de forma a atrair o outro Wyvern para longe de Joker, contando que o resto do grupo poderia ajudá-lo a derrotar mais um.
avatar
Ver perfil do usuário
Mensagens :
88

Data de inscrição :
08/01/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Simpathy For The Devil [ FINALIZADA ]

Mensagem por Frist em Qua Fev 11, 2015 4:36 am

“Quando os humanos têm o que proteger, eles se tornam mais fortes.”


Uma brisa lhe tocava a pela ao passar por Blake, o som do dançar das gramas o deixava calmo e abrindo o olho percebia que não estava no mesmo lugar onde haviam parado para descansar. Porém uma calmaria invadia o homem, o céu azulado sobre sua cabeça e a campina de infinito horizonte era uma coisa que mal podia imaginar num mundo profanado como aquele e mesmo assim ali estava. Seus companheiros ainda o acompanhavam e logo não foi o único a presenciar o que estava por vir, uma luz com um semblante diferente tentava se comunicar com o grupo, suas palavras não faziam sentido, suas frases não terminavam e assim como apareceu, ela se desfez. Seria aquilo um sonho? Um delírio de uma pessoa que esta com seu destino fadado a tormenta? A luz ressurgiu e agora estava dividida em quatro formas iguais e que avançaram com cada um e nesse momento Blake pode sentir-se sendo transpassado... Seu despertar foi inquieto, arregalou os olhos e se colocou sentado de prontidão, olhando o arredor percebeu que estavam todos ali e então começou a perceber que estava diferente, não era o único, mas não tinha tempo para prestar atenção aos outros uma vez que seu corpo esquentava e começava a reagir a sabe-se se lá oque havia sido aquilo.

Seu selamento ferveu e assim o homem se colocou de pé. estaria perdendo o controle? Da mesma forma que parecia que iam ebulir, esfriaram de volta ao normal, e então veio o pior, raios negros trasbordavam e dançavam por seu corpo, se focando nos braços e neles adentrando, o homem de coração pulsante tentava de todo jeito controlar aquela energia, a sensação era de que a qualquer momento podia explodir... flexionou os joelho e cerrou os punhos fortemente olhando-os, sua feição franzia em uma de penar, não era a hora para perder o controle assim e aquela energia toda, a que lhe causava pesadelos com seus fantasmas do passado, se estabilizou novamente e uma lufada de vapor saiu pelas fissuras laterais de seus braços, novamente estava sob controle.

Se perguntava oque havia sido aquilo, era diferente de seu poder habitual que passava uma sensação de selvageria, grandiosidade e destruição, era uma energia mais serena, calma e amena, e a reação de dois poderes tão conflitantes podiam ter causado aquilo com Blake, seria esse um poder divino, uma benção daquele velho maldito que já a muito acreditava ter esquecido da humanidade e ido cuidar de seus outros assuntos? Bem agora aquilo não importava muito, o homem se sentia bem, se sentia mais poderoso, se sentia mais Forte. Seu corpo todo passava a sensação de evolução para o homem que então pode observar que realmente aquilo tinha afetado a seus companheiros também, podia realmente ser essa uma missão de tamanha magnitude que milagres poderiam voltar a acontecer.

A viagem seguiu rumo e o grupo andava pelas terras desoladas que uma vez já foram belas e vívidas até que foram interrompidos pelos imponentes bater de asas e guinado de uma criatura arrebatadora, um Wyvern. Quando se deu conta eram três e instintivamente já se rebaixou e com as pontas dos dedos estimulou seu sobretudo a se camuflar ao ambiente, tentou ser o mais furtivo possível para chegar ao local que Joker explicava sua ideia ousada. Em terras como aquele improvisos e ousadias eram necessárias para sobreviver e avançar - Aqueles que podem atirar são aqueles preparados para levar um tiro! - Deixou escapar quase que sem perceber que não falava apenas para si mesmo, concordava com o plano de ação e então aquilo não seria um problema.

Usaria de seu sobretudo para ajudar na camuflagem do jovem Thomas, dentre os demais ali era o que mais lutaria para não perder, inconscientemente tentaria proteger o futuro de um jovem tão pouco vivido e com tamanho talento, assim como os demais que estavam agora em seu grupo e sob sua proteção. Quando o jovem estivesse pronto e partindo para ação, Blake se manteria próximo ao rapaz, ainda camuflado e atento aos movimentos para poder flanquear da melhor maneira possível Thomas e estar preparado para uma ação defensiva necessária. Se percebesse que o jovem estivesse com o menor problema que fosse, sairia literalmente soltando fumaça contra uma das enormes criaturas que os Wyverns são e saltaria para alcançá-lo, uma vez sob alcance sua ação variaria para ser a mais apta que pudesse julgar a situação, abraçar a bocarra do animal mantendo ela fechada para que as chamas não fossem projetadas contra o jovem, um golpe lateral mudando o curso do lagarto para outro lugar do chão que não o que Thomas estivesse ou até mesmo o agarrando pelos chifres e se colocando sentado  em seu pescoço, o que melhor encaixasse a situação.

avatar
Ver perfil do usuário
Mensagens :
26

Data de inscrição :
06/01/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Simpathy For The Devil [ FINALIZADA ]

Mensagem por A Morte em Qui Fev 12, 2015 2:30 pm

O grupo aprovou o plano do tenente e se prepararam para ação. Esta que não ocorreu. Quando Thomas tentou explodir o Wyvern de dentro para fora não havia surtido qualquer efeito. O compartimento de gás de um Wyvern era separado do compartimento de fogo, então as chamas não se expandiram dentro do demônio, apenas foram purificadas o que fez com que a garganta do Wyvern queimasse mas aquilo não havia sido o suficiente para causar danos sérios a ele, ele poderia atacar o capitão nesse momento e tê-lo ferido seriamente mas simplesmente o ignorou e continuou a voar na direção de onde eles vinham.

Os outros dois Wyvern continuaram seguindo o primeiro, as cartas do Julgamento de Joker ricochetearam nas escamas do demônio e caíram, as cartas do demônio grudaram e soltou, ele não lançou outra por que notou que o Wyvern não ligava para ele, apenas seguiu seu caminho silvando sem nem mesmo olhar para os humanos.

Foi então que ouviram um urro distante.

Não demorou muito mais para descobrirem o por que os Wyvern ignorarem o grupo, tinha uma besta selvagem atrás deles. A criatura tinha o tamanho de um mamute, a garganta brilhava em uma luz vermelha incandescente como se algo queimasse dentro dele, e ele tinha uma ombreira de metal e sua pele era azulada, além de ter garras extremamente afiadas e uma cauda longa. Com o impulso das pernas curvadas e com a ajuda da cauda ele saltou uma distância considerável e se pendurou nas paredes das montanhas a cima do grupo então saltou uma segunda vez para tentar pegar o Wyvern que voava tentando fugir dele, sem sucesso, a criatura continuou seguindo os Wyverns, o caminho estava livre para o grupo, poderiam seguir reto ou tomar outra rota, ou até mesmo seguir o monstro que passou por eles sem os notar.

Spoiler:




Spark

Não houve muita diferença na estrada, demorou algum tempo mas ele se lembrou o que era aquele cheiro: Enxofre. Geralmente quando demônios passavam ou estavam no local estes emanavam cheiro de enxofre e até mesmo deixavam resíduos para trás. Os cinco guardas se mantiveram parados, arranjaram algo da mochila para comer e após alguns minutos se levantaram das pedras que estavam apoiados e seguiram caminho pela estrada conversando. - Você acha que eles vão conseguir manter Crowley preso? - Perguntou um - Não, ele é forte, deve estar tramando algo - Respondeu o outro, passaram caminhando perto de Spark e quando isso aconteceu o cheiro de enxofre aumentou, mas não notaram a presença dele e apenas continuaram a patrulhar as estradas. Um segundo grupo da atalaia, todos vestidos de preto ( também de cinco homens ) se aproximava, mas esse não tinha qualquer odor estranho. Além do cheiro de enxofre vindo do primeiro grupo também sentiu cheiro de queimado... Pele queimada?




Asgard e Aharon

A adaga atravessou a cabeça do Djinn com facilidade e o próximo movimento que Asgard executou fez com que sangue voasse na direção de Aharon, mudando a cor do escudo dele para vermelho, totalmente vermelho. Uma parte dessa quantidade também voou em Asgard pintando as roupas dele de forma macabra. O Djinn tombou e quando a adrenalina passou Asgard caiu de joelhos sentindo uma dor absurda... Mas estava vivo, e o inimigo morto. Um deles ao menos, o que sobrou na sala foi a mesa de invocação e os dois guerreiros. A voz vinda do teto parou por um momento e um outro monstro saiu dos corredores, projetando fogo na mão dele, ele era o ser que havia explodido o compartimento na mão de Asgard com chamas, e também o que estava escondido esse tempo todo.- Não achei que conseguiriam - Comentou - Meu nome é Kar'Az, demônio guardião dessas instalações subterrâneas, vocês são ? - Perguntou mas já posicionava as mãos juntas na direção dos dois humanos, as mãos começaram a brilhar e eles sabiam o que viria a seguir: Uma labareda de chamas.




OFF: Prazo: 14/02 - 20:00

__AOD__
Death is Coming for Everyone and Everything... A Darkness that Will Swallow the Dawn
avatar
Ver perfil do usuário http://ageofdarknessrpgsata.forumeiros.com
Mensagens :
153

Data de inscrição :
03/01/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Simpathy For The Devil [ FINALIZADA ]

Mensagem por Aehoo em Qui Fev 12, 2015 3:37 pm

Talvez aquele momento tivesse sido o mais decepcionante em toda a "carreira" de Thomas como Guardião, afinal, ser ignorado por demônios daquela Casta era algo realmente raro. Todo um plano falho, até porque as cartas de Joker também não surtiram efeito nenhum. Estava prestes a dizer alguma coisa quando ouviu aquele rugido e virou-se para trás, olhando aquele imenso animal.... Ou era outra coisa? Bem, Darwishi não estava muito afim de descobrir depois que o Mamute deu um salto e acabou facilmente com um dos Wyverns. Para a sorte do grupo, porém, tanto o Mamute como os Wyverns os ignoraram e seguiram caminhos opostos. Thomas ficou em silêncio por um momento, mas logo se recuperou. - Joker, nem pense em correr atrás daquele Mamute. Já que a captura dos Wyverns foi falha, vamos seguir em frente e tentar não lutar mais. Não sabemos o que nos espera adiante. - E se calou, tomando a dianteira.
avatar
Ver perfil do usuário
Mensagens :
88

Data de inscrição :
08/01/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Simpathy For The Devil [ FINALIZADA ]

Mensagem por A Morte em Sex Fev 13, 2015 2:05 am

( Thomas, Blake, Joker, Spark )

Os quatro seguiram através das planices sem contestar as ordens de Thomas. Caminharam na direção da Atalaia por mais umas três horas sem encontrar qualquer demônio, vez ou outra ouviam o som de Wyverns silvando nos céus mas eles nunca entravam no campo de visão de qualquer um dos Guardiões. A caminhada fora cansativa através daqueles caminhos tortuosos e tudo teria sido mil vezes mais fácil se tivessem cavalos para chegar lá, estavam pelo menos a um dia e algumas horas atrasados e recuperar aquele tempo não seria fácil.

As montanhas começaram a abrir caminho e a estrada acabou por se tornar uma planice verdejante, quando finalmente o rio seco e a estrada se cruzaram Spark notificou através da carta sua presença e quando se afastou o suficiente do grupo de soldados que julgou não serem traidores ele desfez sua invisibilidade e seguiu com o resto do grupo. Motivação e esperança vieram no coração deles quando de longe viram o grande forte escuro cercado de branco, o branco da neve. A atalaia dos guardiões ficava localizada no meio de uma grande colina pintada de branco, uma fortaleza negra que se erguia em rebelião contra Lúcifer, um símbolo de resistência sem qualquer proteção a não ser ela mesma.

Uma bandeira estava posicionada no topo da Atalaia, a torre negra com um olho sobre ela bordada em preto no fundo vermelho. Conforme se aproximavam do local se sentiam menores e um clima pesado caia sobre eles, além da sensação de inferioridade ( exceto por Thomas )perto dali, também sentiam o frio que aumentava cada vez mais, e em pouco tempo estavam enfiados na neve até a canela, a parte boa era que estavam perto de serem acolhidos e salvos da tempestade gelada que vinha cortando por entre as roupas deles.

Aquela sede tinha três vezes o tamanho do estabelecimento dos Guardiões em Valiheim e era muito mais fortificada, nas ameias grupos de arqueiros se posicionavam e catapultas se projetavam, quando se aproximaram o suficiente um dos homens em uma janela a cima do portão e abaixo das muralhas gritou - QUEM VEM LÁ? - e outros dois se aproximaram dele para ver o que estava acontecendo. - Identifiquem-se! Todos vocês! - O primeiro parecia comandar os outros dois, trajava assim como eles um capuz negro e uma cota de malha por baixo da jaqueta, uma bandana vermelha cobria a boca. Ele ergueu o arco e encaixou uma flecha de prata nele mirando na direção do grupo, não saberiam dizer qual deles.

Em quanto mirava os outros dois se moviam atrás dele, pegaram uma escada simplória de madeira e jogaram daquela "janela", ela alcançoou o chão e eles desceram através desta. Um carregava uma maça e outro uma espada e uma besta portrátil na cintura - Christo - Um disse em tom alto o suficiente para que escutassem, vendo que ninguém reagiria ele tirou uma faca de prata da cintura, colocou no chão e a chutou na direção de Thomas.

- Prove - O guarda encapuzado disse esperando que Thomas abrisse um pequeno corte em qualquer lugar de seu corpo para que indicasse que era humano, esperava também que os outros o fizessem. O que era mais estranho ali era a sensação ruim que estavam tendo a todo passo que se aproximavam do local, exceto o capitão geral que não sentia nenhuma diferença. Apenas mais um pouco e atravessariam a ponte e então, finalmente, o portão principal. Eles tinham um nome peculiar para aquele portão gigante de aço negro: Garganta do diabo.




Prazo: 15/02/2015 - 23:00

__AOD__
Death is Coming for Everyone and Everything... A Darkness that Will Swallow the Dawn
avatar
Ver perfil do usuário http://ageofdarknessrpgsata.forumeiros.com
Mensagens :
153

Data de inscrição :
03/01/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Simpathy For The Devil [ FINALIZADA ]

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum